Diario Pernambucano – Falsiê, mas sem farsas.

UNESCO declara “arrastão” como patrimônio cultural de Olinda

ARRASTÃO

Arrastão alçado a patrimônio imaterial de Olinda.

Após quase perder o título de Patrimônio da Humanidade pela UNESCO, Olinda se recuperou e logrou mais uma honraria concedida pela mesma instituição internacional. Ao título de Patrimônio da Humanidade se junta doravante o título de Patrimônio Cultural Imaterial dado aos arrastões que culturalmente acontecem em Olinda, especialmente em tempos de prévias carnavalescas e sobretudo com o atual absoluto abandono da famosa e histórica cidade alta.

Conhecidos por sua aterradora estética, os arrastões são assaltos realizados por grupos numerosos que abordam uma ou mais pessoas ao longo do caminho por onde passam. A beleza de um arrastão lembra a evolução de um tsunami. Um dado importante é que suas ocorrências se confundem com os movimentos de blocos carnavalescos, tornando a festa ainda mais emocionante.

“Esses arrastões acontecem muito e são cultivados pelo próprio poder público. Câmeras desativadas e baixo policiamento são a fomentação de uma parte importante da nossa festa. Dá-nos orgulho!”, afirma Professor Lucrécio, prefeito da municipalidade.

Acompanhe as belas imagens do último arrastão em Olinda.

lala

Comentários

comentários

URL curta: http://www.diariopernambucano.com.br/?p=23059

Publicado por em 23 janeiro 2017. Arquivado em Cultura. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Siga-nos no Twitter

Curta-nos no Facebook

Confira nosso canal no Youtube

Últimas Notícias

Imagens

Fazer login | Desenvolvido por RackTheme