Diario Pernambucano – Falsiê, mas sem farsas.

Psiquiatra diz que caçar Pokémon é condição para atenção clínica

dodoi

Segundo especialista, caçar Pokémon é via para Transtorno Delirante.

A febre “Pokémon Go” acaba de iniciar sua infestação no Brasil. Neste game para celular, o jogador precisa vagar pelas ruas da sua cidade para capturar monstrinhos imaginários. O que aparentemente não passa de um simples jogo, assusta profundamente o psiquiatra paulistano Marcelo Baldo Decarli.

Dr. Decarli, especialista com larga experiência em transtorno obsessivo compulsivo, esquizofrenia e Transtorno da Personalidade Esquizotípica, faz um alerta aos parentes e responsáveis daqueles que iniciam a jornada nesse aplicativo. Segundo ele, a caçada por Pokémons virtuais pode ser enquadrado na condição de Transtorno Delirante que, segundo o DSM-V (Manual de Diagnóstico e Estatística), se caracteriza no indivíduo pela presença de um delírio (ou mais) com duração de um mês ou mais.

O psiquiatra afirma ainda que independentemente do impacto direto dos delírios, prejuízos no funcionamento psicossocial podem estar mais circunscritos que os encontrados em outros transtornos psicóticos como a esquizofrenia e o comportamento não é claramente bizarro ou esquisito.

“Parece perfeitamente normal uma vez que todos estão socialmente habilitados por uma indústria de aplicativos de celular. O que eles estão fazendo, na verdade, é nos fornecendo cada vez mais pacientes”, dispara o médico.

lala

Comentários

comentários

URL curta: http://www.diariopernambucano.com.br/?p=22755

Publicado por em 4 agosto 2016. Arquivado em Brasil, Destaques, Tecnologia, Últimas. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

11 Comentários para “Psiquiatra diz que caçar Pokémon é condição para atenção clínica”

  1. joao ricardo

    alguem me explica o que tem de anormal em ter um aplicativo de realidade almatenda como pokemon go? pq se for assim vai ter q tirar do ar o snapchat intagram whattsapp facebook pq todos eles almentan nossa realidade pois nao sao 100% reais entao se vcs se ofenderam vc que voltem para o descobrimento de pernanbuco

    • lais

      O psiquiatra é quem está delirando…o delírio se caracteriza por gênese interna proveniente da psique do paciente…e não externa, disponibilizada por um dispositivo eletronico.

      • Socorro

        É importante questionar o quanto a expansão dos mercados mundiais acarreta um processo de reformulação e modernização das condições financeiras e administrativas exigidas.

        • Leonardo

          Basta fazer uma pesquisa no site da associação brasileira de psiquiatria e do conselho federal de medicina para descobrir que este “psiquiatra” não existe. A matéria é falsa.

      • Leonardo

        Basta fazer uma pesquisa no site da associação brasileira de psiquiatria e do conselho federal de medicina para descobrir que este “psiquiatra” não existe. A matéria é falsa.

    • Leonardo

      Basta fazer uma pesquisa no site da associação brasileira de psiquiatria e do conselho federal de medicina para descobrir que este “psiquiatra” não existe. A matéria é falsa.

  2. Alexandre

    Como psiquiatra, fico constrangido em ouvir tamanha besteira, e espero que isso seja uma interpretação livre feita pela página, e não o que de fato o profissional falou.

    • Talyta

      Na minha opinião, uma das maiores besteiras que já li na vida, começando pelo significado de delírio, onde, o mesmo é designado como um juízo falso de valor, mantido com muita convicção (o que acontece regularmente com os tidos como “normais”, como por exemplo achar que sua vizinha não gosta de você sem ter tido qualquer prova; ou achar que seu namorado está te traindo sem ter tido evidências concretas), o que torna patológico é a frequência e não reflexão sobre o que está sendo dito, é manter aquela ideia mesmo após questionamentos alheios e esclarecimentos sobre a situação, como seria o caso de achar que os Pokémons existem mesmo e por mais que lhe digam que não, a crença continua. Assim, não vejo nenhum delírio em tal jogo, e se nesse houver, então todos os jogos são delirantes. “O mundo da doença mental não é um mundo totalmente estranho ao mundo das experiências psicológicas ‘normais'” (DALGARRONDO, 2008, p. 28), então, vamos ter cuidado ao sair patologizando tudo. Significa que ninguém que joga terá patologias e alterações psicológicas negativas ao jogar? Não! Significa que cada caso é um caso, e nenhum “sintoma” isolado faz patologia.

  3. thyago

    igual as lojas, moteis e afins, esta “psiquiatra” esta usando o jogo para fazer sua propaganda. 🙂

    pra ela que não deve saber o jogo esta ajudando pessoas com depressão, crianças em hospitais e autistas, coisa que nem ela deve fazer. 😀

    • Leonardo

      Basta fazer uma pesquisa no site da associação brasileira de psiquiatria e do conselho federal de medicina para descobrir que este “psiquiatra” não existe. A matéria é falsa.

  4. Tatiane

    O delírio é do psiquiatra procurando doença onde não tem… O Pokémon é projetado no celular e não um produto da imaginação do indivíduo… Do jeito que as coisas andam nessa nossa realidade, daqui a pouco a indústria farmacêutica vai querer lançar remédio para quem joga Pokémon. Desnecessário!

Deixe uma Resposta

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Siga-nos no Twitter

Curta-nos no Facebook

Confira nosso canal no Youtube

Últimas Notícias

Imagens

Fazer login | Desenvolvido por RackTheme