Diario Pernambucano – Falsiê, mas sem farsas.

Polícia prende responsável por vandalismo no Túnel da Abolição

Na manhã desta terça-feira, a Polícia Civil anunciou a prisão de um homem suspeito pelo ato de vandalismo que resultou na inundação do túnel da Abolição. Na última quinta-feira (28), após madrugada de intensas chuvas na cidade, o equipamento viário amanheceu alagado e teve que ser interditado pela Companhia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife. Segundo a Gerência de Obras da Secretaria das Cidades (Secid), o transtorno não teria ocorrido devido ao aumento do volume de água no lençol freático em meio ao qual a obra foi construída. Mas foi, antes, conseqüência do arrombamento e desligamento da caixa controladora das bombas de sucção do túnel. “Além disso, a válvula de uma das bombas foi fechada, impedindo o escoamento”, explicou Gustavo Gurgel, gerente de Mobilidade Urbana da Secid.

O responsável pelo ato seria Clemente José Rios, 44, que se entregou na delegacia da Mustardinha, assumindo a autoria do crime frente às autoridades. Em depoimento, o suspeito declarou que sua intenção não era causar dano ao maquinário. “Ele é proprietário de um depósito de água mineral que realiza entregas na região. E, pelo que diz, procurava um meio de coletar a água de uma suposta ‘bica’ existente no túnel”, afirmou o delegado Fábio Hestyajem. Garrafões de plástico rotulados com a marca “Água Mineral Abolição” foram encontrados pela polícia durante diligência realizada no estabelecimento pertencente a Rios.

agua-mineral-abolição

Uma fonte anônima revelou à reportagem que o vândalo decidiu confessar o crime após sofrer pressão de familiares, que temiam consequências mais graves com a repercussão do caso. “Eles achavam que, se ele não se entregasse, ia ser bem pior. Que iam caçar ele até o fim do mundo e encher a ficha com um monte de acusações, como se fosse um terrorista”, revelou. Mesmo diante das evidências, a polícia ainda considera Clemente apenas um suspeito. “Precisamos analisar os vídeo do vandalismo no túnel. Sem falar que seu depoimento ainda não nos permitiu definir claramente suas posições políticas e partidárias…”, declarou o delegado responsável pelo caso.

lala

Comentários

comentários

URL curta: http://www.diariopernambucano.com.br/?p=21867

Publicado por em 2 junho 2015. Arquivado em Mauritsstad, Policial. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Siga-nos no Twitter

Curta-nos no Facebook

Confira nosso canal no Youtube

Últimas Notícias

Imagens

Fazer login | Desenvolvido por RackTheme