Diario Pernambucano – Falsiê, mas sem farsas.

Pernambucanos visitam farmácias no Uruguai para comprar maconha e são reprimidos

Farmácias em Montevidéu recebem a visita permanente de pernambucanos que querem saber se a “maruja” já está à venda. Além de receberem uma enérgica negativa, logo são informados que, mesmo quando ocorra, não estará disponível aos estrangeiros.

Maruja de PE

Após massiva emigração de pernambucanos ao Uruguai, a chamada Migração Herbocinética, que reduziu a população do Recife em 50%, pequenos constrangimentos diplomáticos vêm sendo suscitados. As farmácias uruguaias recebem a constante visita de pernambucanos que chegam em grande número desde agosto de 2013 em Montevidéu. O que impera entre os novos moradores oriundos do Nordeste é a fantasia de que tudo é permitido, a curiosidade, o debate e certa expectativa de como repercutirá tudo isso nos hábitos sociais não só nas terras de Mujica, mas no mundo inteiro.

Ainda que a lei não esteja totalmente regulamentada, muitos cidadãos da Veneza Brasileira desembarcam com a crença de que estão no paraíso da cannabis. E, vale salientar, têm se comportado como tal.

“Nesta temporada, nossos policiais interceptaram uma série de brasileiros fumando maconha num dos terraços da Casa Suárez y Reyes [palácio presidencial de Montevidéu]. As autoridades me informaram que eles vêm de um Estado brasileiro onde a maruja parece já ser liberada. Pesquisei no Google e vi que o lugar tem uma forte herança deixada por Maurício de Nassau. Recebemos com orgulho os brasileiros que manifestem desejo de morar no Uruguai. Todavia, é prudente entender que aqui não é a Holanda!”, alertou Mujica.

Atenção você pernambucano ou brasileiro de qualquer parte pensando em tomar rumo ao Uruguai com fins herbocinéticos. Seguem as regras:

Terão acesso à massa os uruguaios ou residentes no país, maiores de 18 anos, que tenham se registrado como consumidores para o uso recreativo ou medicinal. Poderão comprar a erva em farmácias autorizadas. Limite de 40 gramas por mês.

Além disso, os usuários poderão ter acesso à brenfa de outras duas maneiras:

  • Clubes de culturas (com um mínimo de 15 membros e um máximo de 45 e um número proporcional de pés de maconha com um máximo de 99);
  • Autocultivo pessoal (até seis pés de maconha e até 480 gramas por colheita por ano). 

lala

Comentários

comentários

URL curta: http://www.diariopernambucano.com.br/?p=15101

Publicado por em 10 janeiro 2014. Arquivado em Mundo, Política. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Siga-nos no Twitter

Curta-nos no Facebook

Confira nosso canal no Youtube

Últimas Notícias

Imagens

Fazer login | Desenvolvido por RackTheme