Diario Pernambucano – Falsiê, mas sem farsas.

Estudo: uso de “vamo ou bora”, “sua linda” e “vou lhe usar” causa Alzheimer

Estudos do Departamento de Psicologia Cognitiva da Universidade Federal de Lavras (UFLA), apontam que o uso sistemático e ininterrupto de certas tiradas superficiais e jargões curtos podem facilitar a chegada precoce do Alzheimer, doença degenerativa incurável.  O grupo de pesquisa, focando a utilização da linguagem nas redes sociais, concluiu que a fala automática e empobrecida com repetições ad infinitum aumenta em 40% a chance de desenvolvimento da doença. “O cidadão ao parar de raciocinar antes de falar torna-se imprudente e intemperante. Responde a tudo e a todos com os jargões monotemáticos, transforma-se num robô, passa a se comunicar como Adriane Galisteu ou Luciana Gimenez”, afirma Iarley Castro, pesquisador. A utilização catatônica de micro asserções como “vamo ou bora”, “[…]sua linda” e “[…]vou lhe usar”, segundo os pesquisadores, diminue a capacidade intelectiva do cérebro que para de se desenvolver com a ausência de exercícios e, inevitavelmente, sucumbe diante do Alzheimer.

lala

Comentários

comentários

URL curta: http://www.diariopernambucano.com.br/?p=10987

Publicado por em 31 outubro 2012. Arquivado em Ciência, Tecnologia, Últimas. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Siga-nos no Twitter

Curta-nos no Facebook

Confira nosso canal no Youtube

Últimas Notícias

Imagens

Fazer login | Desenvolvido por RackTheme