Diario Pernambucano – Falsiê, mas sem farsas.

Documento vazado revela que Recife deixará de existir em 10 anos

Se você é recifense e anda impressionado com o nível elevado de depredação do bem público e do poder proeminente da iniciativa privada sobre o poder político local, a resposta para todo esse caos acaba de vir à tona. O vazamento de um relatório técnico considerado ultrassecreto pela Prefeitura do Recife – tendo assim confidencialidade legalmente garantida por 25 anos – revelou que em futuro preocupantemente próximo ocorrerá um apocalipse metropolitano que fará sumir do mapa a cidade de Maurício de Nassau.

Segundo estudos climatológicos recém publicados pela Revista Science – e deliberadamente abafados em Pernambuco -, o derretimento de uma parcela das geleiras da Groenlândia tem se acelerado e avança em até 600 metros por ano. Acontece que as correntes marítimas existentes no local seguem uma rota que transporta a água dessas geleiras até costa do Nordeste brasileiro. Entre as capitais litorâneas, o caso do Recife é o mais dramático, uma vez que a cidade está 2 metros abaixo do nível do mar, ou seja, é uma bacia que se enche com qualquer volume de água. Dessa forma, pode-se entender o supracitado nível de irresponsabilidade social da gestão pública local. Em posse das informações que dão conta do vindouro sumiço da capital de Pernambuco, as empresas e o poder político tentam lucrar ao máximo antes que a área deixe de ser um paraíso neoliberal, um tipo ideal das Parcerias Público-Privadas, e se torne praia de cidades como Gravatá e Caruaru.

caiçara

Como o Recife deixará de existir dentro de uma década, o processo de demolição da cidade inteira já começou. Iniciativas coordenadas entre o poder econômico e administração pública visam gerar o máximo de lucro possível no pouco tempo que resta à cidade moribunda.

O vazador do documento, Carlos Java Filho, funcionário público, explica o porquê de temerária atitude. “Encontrei esse documento de bobeira na mesa de um cidadão que não revelarei o nome. Ouvi uma conversa sobre Recife ter os dias contados e a necessidade de acelerar a geração de lucros, abolindo qualquer debate na esfera pública. Foi aí que me veio o insight e tudo ficou explicado. Como, numa cidade gerida de forma democrática, a Via Mangue, o Shopping Rio Mar, o bairro do Novo Recife, as duas torres do bairro de São José, a destruição do patrimônio histórico e cultural (o Ed. Caiçara, por exemplo), o Porto de Suape, a Arena-PE, o projeto dos Viadutos da Agamenon e toda sorte de destruição pública em massa poderia ser tão facilmente impetrada? Eis a reposta!”, polemizou Carlos.

Em nota oficial, a Prefeitura considera a suposta denúncia uma calúnia: “não há nem documento, nem derretimento de geleira alguma. Além do mais, toda e qualquer ação pública é independente da iniciativa privada e responsavelmente calculada junto os cidadãos.”

lala

Comentários

comentários

URL curta: http://www.diariopernambucano.com.br/?p=14626

Publicado por em 30 setembro 2013. Arquivado em Destaques, Mauritsstad, Últimas. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

5 Comentários para “Documento vazado revela que Recife deixará de existir em 10 anos”

  1. Fred

    Enquanto isso Brasilia..

  2. Henrique Dias

    Se os brasileiros não ficarem atentos o Brasil inteiro vai afundar com estes políticos e juizes.

Deixe uma Resposta

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Siga-nos no Twitter

Curta-nos no Facebook

Confira nosso canal no Youtube

Últimas Notícias

Imagens

Fazer login | Desenvolvido por RackTheme