Diario Pernambucano – Falsiê, mas sem farsas.

Com medo de morrer, Fátima Bernardes nega título de cidadã pernambucana

Sem cidadania

Números de violência assustaram Fátima.

Após campanha fake humorística – que abiscoitou adeptos -, cogitando a doação de título de cidadã pernambucana à Fátima Bernardes, no advento de sua visita ao Recife, uma resposta bastante contundente por parte da ex-jornalista se fez ressoar.

Sua passagem por Recife, chancelada por seu namorado, filho da Cidade Maurícia, a fez descobrir a quantidade de crimes violentos que acontecem no Estado a cada ano e que abreviam perigosamente a vida dos cidadãos.

“Fiquei estarrecida quando soube que só em 2017 mais de cinco mil pessoas foram vítimas de homicídios! Além dos seis estupros por dia registrados também em 2017! Esse é um título que não posso aceitar não pelas belezas do lugar, da alegria e simpatia do povo, mas sobretudo por uma questão de auto-conservação!”, defendeu Fátima.

Bernardes parece ter tomado conhecimento do número de 2.134 estupros registrados no ano passado. “Um lugar perigoso para ser do sexo feminino!”, exclamou.

Segundo suas declarações em redes sociais, Fátima diz se negar a tornar-se cidadã pernambucana, também, pela qualidade feminicida do Estado. Os dados de feminicídio só estarão disponíveis a partir de 2018. Segundo ela, é igualmente inaceitável viver em um lugar que registra 33.188 mulheres vítimas de violência doméstica em um ano.

 

 

 

 lala

Comentários

comentários

URL curta: http://www.diariopernambucano.com.br/?p=23223

Publicado por em 1 fevereiro 2018. Arquivado em Brasil, Cultura. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

Deixe uma Resposta

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Siga-nos no Twitter

Curta-nos no Facebook

Confira nosso canal no Youtube

Últimas Notícias

Imagens

Fazer login | Desenvolvido por RackTheme