Diario Pernambucano – Falsiê, mas sem farsas.

Cachorro de Temer morre após ingerir ração de Dória

Morreu Bafomê

Sociólogo acredita que Dória é neomalthusiano.

Está circulando pelas redes sociais uma imagem de Michel Temer sentado numa poltrona acariciando seu cachorro. O cão aparece visivelmente abalado. Uma série de piadas tomaram vida, mas não tardou para a verdade vir à tona. O canídeo, de nome Bafomê, foi encontrado morto na noite de 8 de outubro. A causa mortis tem ligação com a ração humana lançada por Dória no advento do Projeto Alimentar, lançado no mesmo dia do óbito.

Temer, que prestigiou o acontecimento, levou o animal ao local e, para provar publicamente a lisura e responsabilidade do projeto, alimentou o cachorro com o produto em frente a todos os presentes. A foto que circula na internet foi tirada na mesma noite. Horas depois o animal foi encontrado sem vida.

Teses começam a ser ventiladas. É o caso da teoria de Zelo Mendes, sociólogo da Universidade de São Paulo. “Parece-me que o prefeito tem um projeto neomalthusiano de higienizar a cidade, eliminando as camadas mais pobres, envenenando-as com essa lavagem”, disparou Zelo.  Precisamente por isso, o Conselho de Segurança Alimentar começou a pedir a Doria explicações sobre ração humana.

lala

Comentários

comentários

URL curta: http://www.diariopernambucano.com.br/?p=23162

Publicado por em 18 outubro 2017. Arquivado em Brasil, Últimas. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

1 Comentário para “Cachorro de Temer morre após ingerir ração de Dória”

  1. Lucas

    Que tipo de Matéria é essa? Nossa, vocês querem chamar atenção, chamem atenção com algum assunto relevante.

Deixe uma Resposta

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Siga-nos no Twitter

Curta-nos no Facebook

Confira nosso canal no Youtube

Últimas Notícias

Imagens

Fazer login | Desenvolvido por RackTheme