Diario Pernambucano – Falsiê, mas sem farsas.

Aprovado projeto de lei que proíbe o parto normal na rede particular de saúde

Segundo dados do Ministério da Saúde, o Brasil é o nº 1 em cesarianas em todo o mundo. Na rede privada, o índice de partos cesáreos chega a 82% e na rede pública, 37%. A OMS (Organização Mundial da Saúde) recomenda que a taxa fique em torno de 15%. Com a constante recorrência do fato, o que seria uma sugestão apenas para situações de risco acaba de se tornar o “modo normal” de se ter um filho no país: ao menos na rede particular. Foi aprovada na Câmara a Lei nº 10.048 de 11 de fevereiro de 2013, chamada de “Não ao Parto Medieval”. A lei, endossada pela ANHOPA (Associação Nacional dos Hospitais Particulares),  visa tornar obsoleto e perigoso o parto normal, uma vez que é antiquado, violento, invasivo, extremamente arriscado para a mãe e o bebê e pouco lucrativo. “Aprovo com louvor essa atitude. Séculos de desenvolvimento científico a serviço da razão e da eliminação dos riscos. Por que sofrer uma dor medieval? Por que retirar o poder da mão do doutor? Acho absurda essa ideia temerária de gente ter filho em casa com parteira, doula ou sei lá o quê! Sem contar o tempo que se leva esperando a criança resolver nascer. A cada parto normal, perco 3 cesarianas! Em suma, perco dinheiro! Parto chique é parto agendado”, afirma Fabíola Assis Nunes, obstetra e presidente da ANHOPA.

lala

Comentários

comentários

URL curta: http://www.diariopernambucano.com.br/?p=12895

Publicado por em 18 abril 2013. Arquivado em Brasil, Ciência, Destaques, Saúde, Últimas. Você pode acompanhar quaisquer respostas a esta entrada através do RSS 2.0. Você pode deixar uma resposta, ou trackbacks a esta entrada

23 Comentários para “Aprovado projeto de lei que proíbe o parto normal na rede particular de saúde”

  1. Rowan

    Que dizer de uma profissional que está preocupada se o parto “é chique” ou não?

  2. Melo

    “Se mais algum broder hippie vir me falar das vantagens do parto normal, como as crianças são afetadas pelos hospitais de hoje em dia e tals, eu juro por deus que vou queimar toda a soja que existe no planeta! Bando de hippie chato do caralho” -Oswalt

    • Juliana

      Em primeiro lugar, o correto é “brother” e não “broder”, ofende, mas não assassina a língua inglesa. Em segundo lugar, o ser humano, assim como outras tantas espécies de mamíferos, tem o seus filhotes via vaginal. Portanto não é uma representação ou comportamento medieval e sim evolutivo. Outra questão fisiológica e ecológica (no sentido científico da palavra, é bom deixar claro) é a nossa onivoria (te convido a procurar esta palavra no dicionário). Considerar normal abrir o abdômen com um bisturi, separando 6 camadas de tecido sem que haja recomendação para tanto é tão absurdo quanto plantar ou queimar a soja em todo o planeta. Para cada caso é recomendado uma determinada postura médica e o processo invasivo da cesárea deve ser considerado em situações emergenciais, visto que aumentam as chances de ruptura uterina em uma próxima gestação, infecções hospitalares, piora de quadros de anemia (muito comum em gestantes), para citar o mínimo. Assim, considerando o conteúdo do artigo e do comentário, coloco-me à disposição de ambos os autores para disponibilizar literatura especializada, esperando assim que a ignorância seja combatida e que a disseminação seja cessada.

    • Adriana

      Meu amor, o que você pensa tem todo o direito de pensá-lo, mas que você está desinformado está. Além de ignorante é arrogante e autoritário. É doença contagiosa?

  3. Flávia Ilíada

    Isso é piada, né mesmo? Não posso acreditar que algo dessa natureza tenha algum fundo de seriedade? E onde fica a autonomia da mulher sobre seu próprio corpo?! #escandalizada

  4. Carol

    Triste mesmo essa noticia! A mulher não pode mais decidir sobre seu corpo e claramente a dita cuja médica está preucupada apenas com sua poupança! Sua visão é que é antiquada! Suas considerações sobre parto normal são totalmente sem funtamentação nenhuma! Horrorizada com as pessoas que abaixam a cabeça e acreditam que essa seja a melhor solução! Absurdo total!

  5. Washington

    Bem, melhor ouvir isso que ser surdo. Milhares de anos que a natureza vem trabalhando desse jeito e o homem-médico se achando o Todo-Poderoso vem interferir nesse processo. Está escancarado que o lucro, o agendamento do parto entre outros benefícios aos hospitais está em jogo. Sem falar que podem cobrar mais caro dos pais, pois há internação e tal e quanto ao normal não tem nada. Essa lei é no mínimo inconstitucional, pois tira o meu direito de decidir como meu filho virá para esse mundo tresloucado…falar a verdade, hein!!!

  6. Marcella

    kkkkkkkkkkkkkkkk
    ai povo besta que acredita em qualquer coisa que lê! XD

  7. fernanda

    Sonho de todo hospital particular, né? hahahahaha
    Adorei a ironia! Como li em outro lugar, lá pra 2020 a notícia será assim:
    ” Partos naturais são feitos clandestinamente em casa! Parteira e doula foragidas!” huahauhauhauha

  8. Roberson Arrielo

    Cara, é claro que é fake! Mas vejam bem o nível de realidade possível nessa notícia. Parabéns pelas sátiras vocês desse site.

  9. Monroe

    A lei 10.048 é de 08 de novembro de 2000 e trata da prioridade de atendimento à idosos com mais de 60 anos, deficientes, lactantes, etc… Que site ridículo! Fazendo os leitores de otários!

  10. Eliane

    O parto simples natural é bíblico e não compromete a vida do binômio mãe-filho; ao contrario do parto cesáreo, este sim, trás riscos de infecção, dificulta a descida do leite materno, a dor após ato cirúrgico impede por um bom tempo o relacionamento aconchegante e intimo entre mãe e filho, além de outros problemas, impede também que a mulher sinta seu filho saindo de suas entranhas, de forma gostosa, calorosa, amorosa e sublime. Nesta modalidade, a mulher vivencia de fato o processo de parto e nascimento. Somente aquelas que experimentam o parto vaginal, conhecem verdadeiramente o mistério da vida, do nascimento e não ousam a questionar-se… O parto cirúrgico não lhe confere esta particularidade.

    • Como pode ser prazeroso e aconchegante uma coisa que causa uma dor arregaçadora como um parto normal?

      • Elisa

        O meu parto foi gostoso pra caramba. Tive orgasmos na fase latente. Tive dor também, mas não era tudo isso que dizem, aliás, meu marido me fazia massagens e eu estava dentro da piscina, que aliava uns 80% da “dor”.

        Sinto saudades daquela dor e daquele prazer também.

  11. Eliane

    O parto simples natural é bíblico e não compromete a vida do binômio mãe-filho; ao contrario do parto cesáreo, este sim, trás riscos de infecção, dificulta a descida do leite materno, a dor após ato cirúrgico impede por um bom tempo o relacionamento aconchegante e intimo entre mãe e filho, além de outros problemas, impede também que a mulher sinta seu filho saindo de suas entranhas, de forma gostosa, calorosa, amorosa e sublime. Nesta modalidade, a mulher vivencia de fato o processo de parto e nascimento. Somente aquelas que experimentam o parto vaginal, conhecem verdadeiramente o mistério da vida, do nascimento e não ousam a questionar-se… O parto cirúrgico não lhe confere esta particularidade.

  12. Raquel

    Muito bom!!! Pior que logo será assim.. do jeito que o negócio anda e o povinho tem cabeça de M**** e os médicos que só pensam neles próprios seremos obrigadas ..já somos enganadas..mas aí seriamos condenadas à faca

  13. Asdrubal Caldas

    Se os deputados estão querendo acabar com o parto, dito. normal, isto quer dizer que ambas as formas de parto terão que ser com o sofrimento das mães? Eu sei que muitos não vão entender o meu questionamento, mas eu explico: Das duas formas que existem para trazer uma criança ao mundo, a unica que não é “normal”, é a cesariana. A outra forma, também esta definida de forma errada. O correto seria “NATURAL”. Agora o que todas as mães esperam, é que o seu parto seja “normal”, no sentido de que não houve sofrimento. E isto vale para o parto “NATURAL”, E também para o parto feito por “CESARIANA” Se quiserem por a verdade a prova, quanto ao que seria melhor para a parturiente, modifiquem os valores pagos, valorizando mais o parto “NATURAL” , e pagando menos, ao cirurgião, quando for parto “CESARIANA” . Podem ter absoluta certeza de que todos os obstetras mudarão rapidamente seus argumentos , passando a praticar o chamado parto “NATURAL”, dando adeus às cesarianas. E a partir dai, quem quiser o parto feito por “CESARIANA”, terá que pagar um preço exaustivamente caro.

  14. thaynara

    Concerteza essa criatura que escreveu essa asneira toda não teve filhos pra dar sua opinião !
    Eu tive a minha filha de parto natural e foi uma das melhores coisas que fiz na vida , assim que minha bebê nasceu pude troca la sozinha sem ajuda de ninguem isso sem falar que no mesmo dia pude tomar banho sem ajuda também , e pra não esquecer nao tive problemas de dores de cabeça como todas amigas minha que tiveram seus bebes de parto Cesário…

    Essa balela ai é ridícula, nós mães temos direito de escolher siiim

  15. Fabiane Azevedo

    Gente isso é uma piada? Lei sem nenhuma sem base cientica!

  16. Irana Amorim

    Essa lei é um absurdo! Tive meu filho normal e adorei, estou grávida e vou ter meu segundo normal!
    Não será uma lei ou um médico que decidirá a forma que irei ter meus filhos!

Deixe uma Resposta

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.

Siga-nos no Twitter

Curta-nos no Facebook

Confira nosso canal no Youtube

Últimas Notícias

Imagens

Fazer login | Desenvolvido por RackTheme